Publicado em EaD

Seminário de Gestão da Educação à Distância na UFG

Seminário de Gestão da Educação a Distância na UFG
21 e 22 de outubro de 2014
Biblioteca Central da UFG (Campus Samambaia)

 

CIAR

Anúncios
Publicado em EaD, Educação, Tecnologia

Webinar para videoconferência #tecnologia

Webinar é um tipo de webconferência no qual a comunicação é de uma via apenas, ou seja, somente uma pessoa fala e as outras assistem. A interação entre os participantes é limitada apenas ao chat, de modo que eles podem conversar entre si ou enviar perguntas ao palestrante. O nome vem de uma abreviação de web-based seminar (em português, seminário baseado em rede).

O webinar pode ocorrer tanto através de uma aplicação específica, instalada em cada um dos computadores participantes, quanto através de uma aplicação web que opera dentro do navegador, bastando digitar o endereço do site onde será o webinar, sendo que, na maioria das vezes, é necessário um cadastro prévio.

Provedores de Serviço e Sistemas:
Adobe Acrobat Connect
http://www.adobe.com/br/products/adobeconnect.html

AnyMeeting http://www.anymeeting.com/

BrightTALK https://www.brighttalk.com/

Cisco WebEx http://www.webex.com.br/

GoToWebinar http://www.citrix.com.br/products/gotowebinar/overview.html

Eventials https://www.eventials.com/

IBM Sametime http://www-03.ibm.com/software/products/en/ibmsame

IOCOM http://www.iocom.com/

iMeet http://i-meet.com/

LogMeIn https://secure.logmein.com/BR/

ON24 http://www.on24.com/

Openmeetings http://openmeetings.apache.org/

Skype http://www.skype.com/pt_BR/

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Webinar

MAIS EM: EaD – Educação a distância

Publicado em EaD, Educação

Perspectivas da EaD na UFG

Logo no início de 2014, a UFG ultrapassará a marca de 5 mil
alunos formados na modalidade a distância (EaD), contabilizados
desde 2009, concluintes nos níveis de graduação, mestrado,
especialização, aperfeiçoamento e extensão. Se analisarmos esse
número e os dados das turmas em atividade, é possível perceber de
forma clara a importância da EaD e da nossa instituição para a educação,
tanto em nosso Estado quanto além de suas fronteiras.
Os polos de apoio presencial, que dão suporte aos cursos,
têm possibilitado a atuação da UFG em 33 municípios até o momento,
sendo 29 no Estado de Goiás, um em Votuporanga (SP) e
três em Moçambique (na África), com o curso de licenciatura em
Ensino de Biologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB).
Em 2014, serão oito cursos de graduação em atividade,
sendo um bacharelado em Administração Pública e sete licenciaturas,
foco atual da Universidade Aberta do Brasil (UAB), maior
programa de educação a distância do governo federal.
Teremos ainda a maior expansão de cursos de especialização
que já presenciamos, passando de seis para 14 formações de diversas
áreas, fomentadas pela Capes e pelas secretarias de Educação
Básica (SEB) e de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade
e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, oferecidos sem nenhum
custo para os alunos, nem mesmo de matrícula. Essa expansão,
diga-se de passagem, deve-se à entrada forte do Câmpus Catalão
na EaD, em conjunto com novos cursos do Câmpus de Goiânia.
Seguem, nesse mesmo ritmo de crescimento, os cursos de
aperfeiçoamento e extensão, negociados com as referidas secretarias
do MEC e que têm como objetivo a formação continuada
de professores. Apesar de ter os professores das redes públicas
de ensino do país como público-alvo, há, para cada curso, uma
porcentagem de vagas (algo em torno de 20%) que pode ser preenchida
por demanda social, isto é, pela comunidade. A oferta
desses cursos de curta duração, combinada com a capilaridade
característica da educação a distância, tem trazido grandes benefícios
para a educação em Goiás. Por exemplo: será ofertado,
em 2014, um curso de aperfeiçoamento em prevenção ao uso de
drogas para 10.000 educadores de escolas públicas de todo o
Estado, o que será possível apenas por meio da EaD.
Com essa expansão, crescem também os desafios. A proposta
e o início de cada nova turma de um curso EaD são tarefas
complexas, envolvendo participação em editais, articulação
acadêmica, aprovação dos projetos pedagógicos, negociações financeiras,
parcerias com prefeituras e Secretaria de Estado da
Educação, levantamento de demanda, divulgação dos cursos nos
municípios e regiões, seleção e formação de tutores e, por fim, o
Processo Seletivo. Tudo isso em um curto espaço de tempo. Há
também a necessidade de garantir, frente à expansão da modalidade
no próximo ano, o quadro necessário de técnicos e professores,
a qualidade das aulas e atividades pedagógicas, a realização
de web e videoconferências e a produção de materiais impressos,
audiovisuais e multimídia reconhecida nacionalmente.
Esse processo precisa ser cuidadosamente redimensionado,
bem definido, coordenado e, principalmente, “institucionalizado”
com base na experiência acumulada pela UFG nesses anos
de EaD, para que a marca dos 10.000 alunos formados possa ser
atingida, com qualidade, na nova gestão que se inicia.

* Leonardo Barra Santana de Souza, Diretor do Centro Integrado de Aprendizado em Rede da UFG (CIAR)

Fonte: http://www.jornalufgonline.ufg.br/uploads/243/original_Jornal_UFG_63.pdf