Publicado em Produção, Trabalho

A Lei Áurea e a nova colonização do trabalhador: seus direitos políticos

Confira a matéria sobre a Lei Áurea e as novas formas de trabalho escravo e assédio com em entrevista que destaco uma nova forma de exploração do trabalhador no século XXI: a colonização dos direitos políticos. Apenas mais recentemente a Justiça passou a autuar com mais veemência sobre empresas que praticam a coação de funcionários para participar de manifestações políticas alinhadas à preferência partidária dos patrões, como foi o caso da Sky noticiado na imprensa. Em ano eleitoral esse tipo de coação se torna ainda mais comum nas relações de trabalho públicas e privadas e é preciso que o funcionário que se sinta lesado faça as devidas denúncias em seu sindicato ou nos órgãos de fiscalização. Lamentavelmente, em pleno 2018 ainda estamos discutindo escravidão e outros retrocessos que acreditávamos constar em um passado sombrio. A reforma trabalhista na prática retroage a várias condições de exploração e indignidade. Sem generalizações, mas várias são as reflexões e constatações que nos demonstram que a escravidão no Brasil nunca foi extinta por completo. Como diz o economista Hélio Santos, o dia 14 de maio de 1888 é o mais longo dos dias da história brasileira, e ainda não acabou.
 
49aab330-39c5-4eab-94ec-37ecc73fec2b.jpg.640x360_q75_box-0,0,960,540_crop_detail.jpg
Anúncios

Autor:

Sou Michely Coutinho e minha missão é construir minha jornada feliz, simples e ética, e dar minha contribuição para um mundo mais acolhedor e justo, a partir do amor cristão e do conhecimento ("paretando", 80% humanas e 20% exatas). Simples assim! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s